Entidades lançarão programa voltado à prevenção de adoecimentos e acidentes que possam levar ao afastamento do trabalhador

Confira a cobertura fotográfica completa no Flickr da FIESC. 

Florianópolis, 23.2.2018 – Evitar o afastamento do trabalhador é o foco de uma parceria que a Federação as Indústrias de Santa Catarina (FIESC), por meio do SESI, firma com o Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS). As entidades assinaram acordo de cooperação técnica nesta sexta-feira (23), durante a reunião de diretoria da FIESC, em Florianópolis. Em 2016, a indústria de Santa Catarina registrou mais de 14,4 mil afastamentos por motivos ocupacionais.

Com a assinatura do acordo, as entidades iniciam a estruturação de um programa que visa evitar adoecimentos que provocam afastamentos e comprometem a capacidade laboral do trabalhador. “É importante assinalar a parceria entre o setor público e o privado. É possível trabalharmos juntos e o atual governo tem tomado muitas medidas nessa área, no sentido de se aproximar e valorizar a iniciativa privada, como neste caso. Quanto mais tempo o trabalhador fica afastado do trabalho, menores são as chances dele voltar a trabalhar”, salientou o presidente da FIESC, Glauco José Côrte. 

“Um acordo de cooperação como esse, onde o Estado junto com a iniciativa privada se une para resolver o problema do cidadão, é a fórmula que eu acredito que vai ajudar. É importante essa parceria com a indústria porque vocês têm capilaridade e força de reabilitação muito grande. Vocês sabem onde está o gargalo de vocês e onde podem realocar as pessoas reabilitadas”, afirmou Francisco Lopes, presidente do INSS.  

O programa atuará em cinco frentes: com ações para evitar afastamentos iniciais, de até 15 dias; estabelecer um canal de comunicação entre o médico do trabalho e o médico perito do INSS; acompanhamento do retorno ao trabalho de afastamentos maiores do que 15 dias, para adequação e adaptação do trabalhador e mitigação de novos afastamentos; acompanhamento da capacidade laborativa conforme procedimentos do INSS dos trabalhadores afastados por longos períodos, e a atuação em cooperação para a reabilitação profissional.

“As intervenções darão precocidade às ações para melhoria da saúde dos trabalhadores e consequente diminuição dos afastamentos por acidente ou adoecimento ocupacional”, afirmou o superintendente do SESI, Fabrizio Pereira. “Vamos trabalhar em caráter piloto aqui em Santa Catarina para fazer um trabalho cooperado entre a indústria, o INSS e o SESI no sentido de trabalhar na precocidade da saúde. É importante que a gente consiga criar uma condição de reavaliação laborativa, para que o trabalhador possa retornar dentro de condições adequadas”, acrescentou. As indústrias que aderirem ao programa terão suas equipes de RH e de saúde e segurança capacitadas para atuar no atendimento ao trabalhador.

Assessoria de Imprensa
Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina
48 | 3231 4244
imprensa@fiesc.com.br
 

Entre em contato

Tire dúvidas, envie sugestões e reclamações

Fale conosco