Federação sediou neste sábado (14) seminário sobre os caminhos da inovação nos tempos atuais

Florianópolis, 14.03.2015 – O histórico e os processos atuais de inovação foram debatidos por especialistas reunidos na Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC) neste sábado (14). A data marca o aniversário do físico Albert Einstein e é comemorada como o “Dia de Pi” em diversas instituições de ensino americanas, pelo simbolismo numérico (3.14, no formato americano de datas, equivale aos primeiros dígitos do número Pi). Na abertura, o presidente da Federação destacou os avanços obtidos pelas inovações.

“Ainda que a maior parte das pessoas viva precariamente, excluída dos benefícios do progresso científico e das inovações tecnológicas, quero registrar o sucesso das experiências, das iniciativas que contribuem para melhorar o bem estar e a qualidade de vida das pessoas. É o caso dos avanços que a humanidade tem conseguido nas áreas da saúde, da educação e da comunicação”, afirmou.

Em sua palestra, o publicitário Roberto Dualibi afirmou que a inovação pode ser alimentada pela própria inovação. Ele contou uma passagem vivida pelo empresário Thomas Edison, que registrou 2.332 patentes e era criticado por afirmar que apenas inventava coisas que dessem dinheiro. Em sua defesa, Edison afirmou que estas invenções de sucesso geravam dinheiro para ampliar seu laboratório, comprar novos equipamentos e fazer mais pesquisas.

Já o designer Hans Donner, conhecido por suas vinhetas e aberturas criadas para os programas da Rede Globo, falou de momentos de superação em sua carreira e vida pessoal. Nascido na Áustria, Donner contou que lhe perguntaram o que viria fazer no Brasil, se aqui existiam apenas “bananas e macacos”. “Fui e fiz uma animação com uma mulher saindo de dentro de uma banana”, disse, se referindo a abertura do humorístico O Planeta dos Homens, de 1976.

Para o escritor Fernando Dolabela, as pessoas já entram na universidade culturalmente formadas, dificultando o incentivo rumo à inovação. “É tarde. Temos que estimular o tema entre as crianças e adolescentes”, disse. Abordando o tema da “inovação pessoal”, o também escritor Aldo Wandersman lembrou que “para inovar você tem que ter uma crença muito forte em você mesmo, em seu sonho”.

O programação do evento teve ainda as participações de Marcelo Lacerda, criador do portal Terra, Thomás Tosta de Sá, presidente executivo do IBMEC, Rui Gonçalves, presidente da Recepeti, Eduardo Costa, presidente da Pi-Academy, Alfredo Cozzi, do Núcleo de Empreendedorismo e Inovação da Fundação Dom Cabral e Neri dos Santos, professor honorário do departamento de Engenharia do Conhecimento da UFSC.

Inovação nas indústrias – Em sua fala, o presidente da FIESC citou também os dez institutos de inovação e tecnologia que estão sendo implementados em diversas cidades do Estado pelo SENAI/SC, em parceria com instituições como o Instituto Fraunhofer, da Alemanha. Para mais informações sobre os serviços de inovação do SENAI/SC, entre em contato pelo e-mail inovacao@sc.senai.br ou pelo telefone (48) 3332-3182.

O industrial abordou ainda o Instituto de Inovação em Tecnologias de Segurança e Saúde no Trabalho que está sendo implementado pelo SESI/SC, em conjunto com a Universidade de Stanford. 

 


 

Fábio Almeida
Assessoria de Imprensa da FIESC
48 3231-4674 | 48 9981-4642
fabio.almeida@fiesc.com.br

Entre em contato

Tire dúvidas, envie sugestões e reclamações

Fale conosco