Presidente da FIESC e diretores do SENAI apresentaram projetos de educação e fortalecimento da competitividade da indústria de SC

Florianópolis, 14.2.2018 - O presidente da FIESC, Glauco José Côrte, reuniu-se com o embaixador do Brasil nos Estados Unidos, Sérgio Amaral, com o objetivo de informá-lo a respeito dos entendimentos mantidos com empresas e órgãos do governo americano, para parcerias e cooperação nas áreas de educação, tecnologia e internacionalização de indústrias catarinenses. O encontro na Embaixada, na capital americana, integra a agenda da missão institucional que Côrte lidera àquele País e que tem a participação de diretores executivos do SENAI. “Com a NASA, a proposta é o desenvolvimento de ciência e tecnologia para crianças e jovens de modo a despertar os desafios que o setor aeroespacial coloca para a sociedade e que são altamente replicáveis para o dia a dia das pessoas”, explicou Côrte. “O objetivo desta parceria vai ser o desenvolvimento de cursos e outras ações que possam conectar a sociedade com aspectos ligados a esses desafios, tornando mais prazerosos os estudos de matemática, geografia, física, eletrônica ou computação”, disse. O embaixador colocou a Embaixada à disposição para apoiar as iniciativas da FIESC. 

Côrte relatou os contatos que a delegação da FIESC manteve com instituições americanas como a NASA, Instituto de Tecnologia Massachusetts (MIT, na sigla em inglês), Departamento de Comércio, Universidade da Marinha, Learning Tree, Space Enterprise Council e CompTIA, entre outras. Em todos esses órgãos, a comitiva – composta ainda pelos diretores do SENAI Jefferson de Oliveira Gomes, Maurício Cappra Pauletti e Pierre Mattei – obteve sinal verde para a realização de atividades em parceria. A comitiva da FIESC ainda apresentou ao embaixador a Jornada Inovação e Competitividade, evento anual realizado pela Federação. 

Na conversa com Amaral, o presidente da FIESC falou sobre o propósito da entidade de reforçar a capacidade do setor industrial de Santa Catarina de competir no mercado norte-americano, o que pode ocorrer com a ampliação do comércio, investimentos ou parcerias. Citou, inclusive, o caso de uma indústria catarinense que está se habilitando a fornecer para as Forças Armadas daquele País. 

São diversas oportunidades de cooperação discutidas pela representação da FIESC com órgãos americanos. A Learning Tree e a CompTIA são instituições que atuam no segmento de segurança cibernética e a cooperação com o SENAI pode ocorrer tanto na realização de cursos, quanto no desenvolvimento de ferramentas relacionadas ao tema. 
 


Assessoria de Imprensa
Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina

 

Entre em contato

Tire dúvidas, envie sugestões e reclamações

Fale conosco