George Witschel foi recebido pelo presidente da FIESC, Glauco José Côrte, e por diretores da instituição

Florianópolis, 14.5.2018 – O embaixador da Alemanha no Brasil, George Witschel, visitou a Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC) na tarde desta segunda-feira, 14, sendo recebido pelo presidente, Glauco José Côrte, e diretores das entidades que integram a Federação. Na reunião, foram debatidos temas como as oportunidades de cooperação entre Santa Catarina e a Alemanha, em especial envolvendo o setor industrial, e o 36º Encontro Econômico Brasil-Alemanha (EEBA), que será realizado na cidade alemã de Colônia, nos próximos dias 25 e 26 de junho.

Côrte apresentou o potencial da economia catarinense e destacou as ações da Investe SC, agência de prospecção de negócios criada e mantida pela parceria entre a FIESC e o Governo do Estado. Ele ressaltou que a Investe SC atrai investimentos que completam os elos faltantes da economia, contribuindo para aumentar a competitividade do Estado catarinense. 

O diretor regional do SENAI/SC, Jefferson de Oliveira Gomes, explicou que o Sistema Indústria tem uma parceria estratégica com a Sociedade Fraunhofer na área de inovação e metrologia. A Fraunhofer presta consultoria à rede de 26 institutos SENAI no Brasil (três em Santa Catarina). O diretor do Centro de Inovação SESI em Tecnologias para Saúde, Marcelo Tournier, falou sobre iniciativas inovadoras inspiradas em modelos alemães em saúde e segurança no trabalho.
“A Alemanha tem interesse em apoiar a pesquisa e inovação, sobretudo em questões ambientais, preservação de florestas, produção de energia”, destacou o embaixador Witschel.

A Alemanha é o 11º maior destino das exportações catarinense e o quinto país com maior volume de importações catarinenses. Em 2017, Santa Catarina exportou 216,28 milhões de dólares para aquele país europeu. Os principais produtos foram preparação de carne e miudezas, motores e geradores elétricos, madeira contraplacada e compensada e couros de bovinos e equídeos. Já as importações catarinenses da Alemanha totalizam 724,13 milhões de dólares, sendo os principais produtos sangue (animal e humano para uso terapêutico, profiláticos ou em diagnósticos), partes e acessórios de veículos automotores, instrumentos para medicina, odontologia e veterinária e automóveis de passageiros.

Assessoria de Imprensa
Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina

Entre em contato

Tire dúvidas, envie sugestões e reclamações

Fale conosco