Agenda propõe sete fatores estruturantes para uma indústria mais competitiva. Ação integra programação da diretoria da entidade na região, que se iniciou nesta terça-feira (12) e segue até sexta (15), com visitas a indústrias e lideranças empresariais e políticas

Florianópolis, 12.3.2019 – A diretoria da Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC) iniciou por Tubarão, nesta terça-feira (12), a agenda de visitas a indústrias e lideranças empresariais e sindicais do Sul catarinense, que segue até sexta-feira (15). O presidente da entidade, Mario Cezar de Aguiar, está acompanhado pelos diretores Fabrizio Machado Pereira, Alfredo Piotrovski, a presidente da Câmara de Comércio Exterior, Maria Teresa Bustamante, além do vice-presidente regional, Alexsandro da Cruz Barbosa. Aludim Alumínio, Unisul e Associação Empresarial (ACIT) foram algumas das entidades visitadas. Na noite desta terça-feira, durante evento na Unisul, a FIESC apresenta proposta de agenda estratégica de desenvolvimento para o litoral sul, com base em sete fatores estruturantes para uma indústria mais competitiva: internacionalização, capital humano, investimentos e políticas públicas, saúde e segurança, inovação e empreendedorismo, infraestrutura e mercado. 

“Nossa agenda no Sul é para verificar quais são as demandas e as questões que a Federação pode contribuir para que a região possa ampliar seu desenvolvimento. Inclusive iniciamos por aqui a nova fase do Programa de Internacionalização. A inserção das empresas no mercado internacional é fundamental, pois melhora sua condição de sustentabilidade e a participação no mercado interno pelo fato de qualificar mais a empresa. Por isso, é tão importante que as indústrias conheçam o Programa da FIESC”, afirmou Aguiar. Na reunião na ACIT, os empresários enfatizaram a importância da infraestrutura e da logística. “Coincide com a proposta da Federação que é a melhoria da infraestrutura do estado. Ficou clara a necessidade de reforçar essa questão”, disse.

Durante o encontro na Unisul será realizado painel sobre crescimento regional. Além do presidente da FIESC e do vice-presidente regional, também participam o secretário de Educação, Natalino Uggioni, o prefeito Joarez Ponticelli, o superintendente do Sebrae, Carlos Henrique Ramos Fonseca, e o reitor Mauri Luiz Heerdt. “O encontro visa o desenvolvimento da região, com olhar direcionado às necessidades das indústrias e o fortalecimento delas”, destaca Barbosa.

A Federação tem 16 vice-presidências regionais e a do Litoral Sul abrange 18 municípios, com destaque para Tubarão, Imbituba e Braço do Norte, que representam 58% do PIB da região. O Litoral Sul tem mais de 365 mil habitantes e totaliza um PIB de R$ 9,9 bilhões, com o setor de serviços respondendo por 51,4%, a indústria com 22,7%, a administração pública com 16,8% e agropecuária com 9,1%. A região tem 12 mil estabelecimentos que empregam 94 mil trabalhadores. Os principais setores são o têxtil, agroalimentar, produtos químicos e construção, com 55% do total dos empregos industriais.

Internacionalização: Ainda nesta terça-feira, a FIESC deu início em Tubarão à fase de sensibilização do Programa de Internacionalização da Indústria de Santa Catarina, com a realização do Diálogo Empresarial, encontro em que foi discutido com líderes empresariais os principais desafios enfrentados pelas empresas para se internacionalizar e as possíveis estratégias para superá-los. O Programa, lançado em dezembro, tem o objetivo de tornar as indústrias mais competitivas e prepará-las para as diversas possibilidades que o mercado internacional oferece, seja exportação, importação ou alianças para fazer frente aos concorrentes internacionais presentes no Brasil e no exterior.  

Nesta quarta-feira, dia 13, das 8h às 11h, no SESI em Tubarão, a FIESC promove o Workshop Desafios e Caminhos da Internacionalização, iniciativa que vai reunir diretores de indústrias e profissionais que atuam no comércio exterior. Neste evento, representantes de empresas de micro, pequeno, médio e grande portes vão conhecer os caminhos, os desafios e as oportunidades para a internacionalização e vão participar de uma oficina para avaliar o grau de maturidade da empresa em relação ao comércio exterior.

Veja algumas propostas da Agenda de Desenvolvimento regional:

Internacionalização
Apoiar a internacionalização de pequenas e médias empresas
Identificar novos mercados internacionais e potencializar os atuais para as empresas da região
Apoiar as indústrias da região em todo processo de exportação

Investimentos e Políticas Públicas
Atrair empresas de base tecnológica que fortaleçam a matriz econômica regional
Investir em tecnologia e incentivos à PD&I nas empresas da região
Articular junto às agências de fomento o direcionamento de editais para financiamento de PD&I voltados à indústria da região

Capital Humano
Estimular a formação de parcerias entre universidade e empresas através de programas de estágio na indústria para desenvolvimento de projetos de comum interesse
Mapear os polos regionais e linhas de pesquisa específicas para criação de centros de pesquisa e tecnologia, de acordo com as demandas da região
Criar mecanismos para atração e retenção de talentos para as empresas da região

Infraestrutura
Criar novo acesso ao Porto de Imbituba, ligando diretamente à BR-101
Concluir o projeto do trecho ferroviário - Ferrovia Litorânea, Imbituba – Araquari
Desativar o ramal ferroviário de carga do perímetro urbano no município de Tubarão
Garantir a finalização da rodovia Ivane Fretta Moreira
Realizar a construção de um pátio de triagem de caminhões no Porto de Imbituba
Dar continuidade à obra de recuperação do molhe de abrigo no Porto de Imbituba
Efetuar a reforma e ampliação do berço 3 no Porto de Imbituba
Concluir as obras do molhe do Porto de Laguna
Construir Terminal de Cargas, ampliar o pátio de estacionamento de aeronaves, e realizar o alargamento da pista de 30m para 45m no Aeroporto Regional Sul, em Jaguaruna

Saúde e Segurança
Melhorar o engajamento dos trabalhadores nos programas de Saúde e Segurança no Trabalho (SST) e da liderança em relação a necessidade de investimento em SST
Usar tecnologias para redução de incidentes de Saúde e Segurança no Trabalho (SST)
Elaborar agenda articulada de trabalho para tratar a temática de Saúde e Segurança no Trabalho (SST)

Inovação e Empreendedorismo
Articular junto às agências de fomento o direcionamento de editais para financiamento de PD&I voltados à indústria
Alinhar PD&I com as vocações da produção regional e incentivar a cultura da inovação
Estabelecer parcerias estratégicas entre empresas para criação de centros de pesquisa e tecnologia focados em atender demandas da região
Promover a integração entre indústria, governo e academia com a utilização da infraestrutura existente

Mercado
Promover integração eficiente entre os diversos agentes econômicos, facilitando o desenvolvimento de clusters e ecossistemas
Criar mecanismos de comunicação das tendências tecnológicas para as empresas da região
Fomentar a criação de rede de fornecedores locais, promovendo a produtividade e competitividade da indústria regional
 

Entre em contato

Tire dúvidas, envie sugestões e reclamações

Fale conosco