Levantamento feito pela FIESC mostra índice mais baixo desde o início das pesquisas, em 1999

Florianópolis, 18.03.2015 – O Índice de Confiança do Industrial Catarinense caiu em março para 36,4 pontos, o pior resultado desde julho de 1999, quando a pesquisa começou a ser feita. A avaliação dos empresários piorou tanto em relação ao cenário atual (de 33,7 em fevereiro para 30,6 em março) quanto em relação ao futuro (de 41,8 em fevereiro para 39,4 em março). Os dados foram divulgados pela Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC) nesta quarta-feira (18).

Desde abril de 2014 o indicador catarinense está abaixo de 50 pontos, o que significa pessimismo com a economia. A média histórica, no entanto, mostra otimismo, com 55,5 pontos.

Entre os fatores que influenciaram na avaliação dos industriais estão a elevação dos custos em função dos ajustes fiscais, as perdas causadas pela greve dos caminhoneiros, a queda nas vendas e a insegurança política.

Os dados de Santa Catarina estão semelhantes aos nacionais, compilados pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), que apontam índice de 37,5 pontos. Segundo a entidade, a avaliação feita pelo industrial brasileiro sobre o cenário atual é ainda pior, ficando em 29,8 pontos. Para o cenário futuro, no entanto, o pessimismo é um pouco menor, com 41,4 pontos.

Em ambos os levantamentos os setores menos otimistas estão concentrados nas pequenas e médias empresas.

Faça o download das pesquisas da FIESC e da CNI.






 

Fábio Almeida
Assessoria de Imprensa da FIESC
48 3231-4674 | 48 9981-4642
fabio.almeida@fiesc.com.br

Entre em contato

Tire dúvidas, envie sugestões e reclamações

Fale conosco