Por meio de projeto piloto, docentes da rede pública serão preparados e conhecerão boas práticas no ensino de matemática e ciências. Formação é resultado de parceria do Instituto Ayrton Senna com a Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC), a Secretaria de Educação e Instituto Nacional de Educação (NIE, em inglês) de Singapura

Confira a cobertura fotográfica no Flickr da FIESC.

Joinville, 5.3.2018 – O SESI/SC sedia nesta semana, em Joinville, a formação “O segredo de Singapura para o sucesso em matemática e ciências”. Especialistas do país asiático compartilharão boas práticas no ensino dessas disciplinas com professores e gestores que atuam no ensino fundamental da rede municipal. Também participam da capacitação técnicos do Instituto Ayrton Senna e especialistas de escolas do SESI, entidade da FIESC, e do SESC, da Fecomércio/SC. A formação segue até sexta-feira (9) e é uma realização do Instituto Ayrton Senna em parceria com a Secretaria de Educação de Joinville, a Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC), por meio do Movimento Santa Catarina pela Educação, e o Instituto Nacional de Educação (NIE, na sigla em inglês) de Singapura.

“É um projeto inédito no Brasil, fruto da missão que realizamos a Singapura em maio do ano passado. Lá, verificamos que o país tem uma tecnologia inovadora no ensino de ciências e matemática. Hoje é o início desse projeto que esperamos em pouco tempo ampliar para todo o Estado”, adiantou o presidente da FIESC, Glauco José Côrte, durante a abertura da formação, realizada na manhã desta segunda (5). “O nosso jovem vai precisar de formação permanente durante sua vida produtiva e para isso precisamos de professores bem qualificados. As ciências e a matemática dão base para as demais disciplinas”, completou. 

Para o diretor do Instituto Ayrton Senna, Emilio Munaro, Singapura é referência mundial quando o assunto é educação. “Nosso intuito é formar efetivamente, apoiar os educadores brasileiros, para que possamos transformar a realidade de aprendizagem dessas duas disciplinas, que são âncoras para qualquer desenvolvimento”, avaliou. “Trouxemos os melhores professores em ciências e matemática para a formação dos nossos docentes”, salientou. 

O vice-presidente regional da FIESC, Evair Oening, lembrou que Singapura tem a melhor educação do mundo, ocupando o primeiro lugar nas três áreas de conhecimento (leitura, matemática e ciências). “É motivo de orgulho ter uma capacitação como essa no nosso município. Nós da Câmara do Movimento queremos sempre nos aproximar da realidade da nossa região para incentivar a educação como prioridade na agenda”, afirmou.

Um dos professores que ministra a formação é Boon Liang Chua, especialista em matemática. “Vamos compartilhar as melhores práticas que usamos para treinar os professores como, por exemplo, explicar os conceitos de matemática e solucionar problemas, habilidades que os professores devem exercitar com os estudantes”, afirmou. “Queremos inspirar professores a gostar de matemática e a ensinar com eficiência e confiança”, acrescentou. 

Projeto piloto - O projeto que se inicia em Joinville é piloto no Brasil e capacitará 60 professores. O NIE é o principal instituto de formação de professores de Singapura, ligado diretamente ao Ministério da Educação. O instituto é considerado um dos responsáveis pela revolução no ensino alcançada pelo País nos últimos anos. Atualmente, a educação é a segunda área com mais investimentos do governo, atrás apenas da defesa, e a maior parte do orçamento vai para a formação de professores e de gestores escolares, já que o país elegeu a formação dos docentes como um pilar fundamental de seu exitoso sistema educacional. Além de desenvolver práticas pedagógicas inovadoras e políticas públicas baseadas em evidências, o objetivo da instituição é também garantir que a formação dos professores de Singapura esteja sempre alinhada com as necessidades da Educação no século 21, com foco especialmente no desenvolvimento socioemocional – importante pilar da educação integral. Cerca de 40 mil professores são formados por ano no instituto. 

“Teremos a oportunidade de avançar fortemente nas áreas de ciências e de matemática e isso faz parte da nossa proposta de futuro, pois Joinville já faz parte desse grupo de cidades inteligentes e humanas”, disse o prefeito de Joinville, Udo Döhler. 

O secretário de educação de Joinville, Roque Mattei, explicou que o projeto vai impactar 50 mil alunos da rede pública. “Para nós que estamos ocupando as primeiras posições no ranking nacional, em termo de resultado de educação municipal, é muito importante trazer a experiência de Singapura. Por meio dessa primeira capacitação vamos continuar a melhorar nossa educação e ser exemplo para Santa Catarina”, destacou. 

Educação Integral em Santa Catarina - A iniciativa de levar a experiência de Singapura para Joinville se soma a outros projetos implementados em Santa Catarina com foco na oferta da Educação Integral. A Secretaria Estadual de Educação, o Instituto Ayrton Senna e a FIESC já atuam juntos em dois grandes projetos: Desenvolvendo e Avaliando Criatividade e Pensamento Crítico, por meio de parceria com a Secretaria Municipal de Educação de Chapecó, que alcança cerca de 4 mil alunos; e Ensino Médio Integral em Tempo Integral, que também beneficia cerca de 4 mil jovens catarinenses, com o apoio de parceiros como Instituto Natura, Movimento Santa Catarina pela Educação, CAPES e BID.

As duas iniciativas reúnem diferentes metodologias e formatos de implementação, mas em ambas a proposta é oferecer oportunidades para os estudantes se desenvolverem para além da aquisição de conteúdo das disciplinas, formando também competências como criatividade, pensamento crítico, comunicação e resolução de problemas.


Assessoria de Imprensa
Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina
48 | 3231 4244
imprensa@fiesc.com.br
 

Entre em contato

Tire dúvidas, envie sugestões e reclamações

Fale conosco