Indústria de tratores não tomou conhecimento da crise setorial

A fabricante coreana de tratores agrícolas LS Mtron, instalada em Garuva em 2013, multiplicou por quase dez a participação de mercado desde então, para 16,6% do segmento em que atua. Nos últimos dois anos as vendas cresceram 45% e 35%, fechando em 3,4 mil unidades no ano passado. “Graças ao ótimo desempenho do agronegócio, a crise que afetou a economia do País não nos prejudicou”, afirma Ronaldo Pereira, gerente nacional de vendas.

O bom momento ajudou na consolidação da marca por meio da rede de revendedores – há 55 lojas em 15 estados – e a ação junto a frotistas. A empresa criou seu próprio banco e consórcio e lançou seis modelos no biênio 2017/2018, com potências de 25 cv e 145 cv, os menores e maiores modelos de sua linha. “Há opções de tratores destinados desde a agricultura indoor (estufas) até o preparo de solo e plantio direto de culturas como arroz e batata”, exemplifica o executivo.

A meta para este ano é aumentar em 20% o número de unidades vendidas, com atuação mais forte na Região Nordeste. A incorporação de tecnologias como a telemetria permite acesso a dados por meio de computador ou smartphone. “Os modelos ajudam na gestão dos custos, eliminando os desperdícios”, diz Astor Kilpp, gerente de marketing e produto.

::: A retomada no setor automotivo

::: Investimentos no setor de autopeças 
 

Por Mauro Geres

 

Entre em contato

Tire dúvidas, envie sugestões e reclamações

Fale conosco