Evento reunirá estudantes de 14 Estados, incluindo uma catarinense; outros três alunos do SENAI/SC disputarão provas em outras regiões do País

Florianópolis, 13.7.2018 – O SENAI em Blumenau sedia, de domingo (15) até sexta (20), a prova seletiva em Tecnologia da Moda para a WorldSkills Competition, o torneio internacional de educação profissional, a ser realizada em 2019, na cidade russa de Kazan. No primeiro dia ocorre a abertura oficial e a ambientação. No total, competidores de 14 Estados brasileiros participam do evento, incluindo a catarinense Sabrina Silva de Oliveira, de Blumenau. Também na próxima semana, outros três alunos do SENAI/SC disputarão provas em outros Estados: Diovanna Caroline Schell, de Chapecó, irá a Natal-RN para a disputa em Web Design (de domingo a sexta); Gean Luiz Leorato, de Luzerna, vai a Santa Bárbara-SP para disputar em Tornearia CNC e Allan Scholze (de São Bento do Sul) competirá em Fresagem CNC, na cidade de Campinas-SP.

Representante brasileiro da WorldSkills, o SENAI está realizando provas seletivas para 44 ocupações, sendo que Santa Catarina participa de 25 delas. Da mesma forma que no mundial, os estudantes precisam realizar tarefas relacionadas a cada profissão, o que inclui planejamento e confecção de peças metálicas, de páginas de internet (incluindo design e programação) ou criação e confecção de roupas. Os competidores são avaliados pelo conhecimento e habilidades técnicas, além das competências socioemocionais (comportamento adotado diante do desafio, dos colegas, respeito a normas, ao meio ambiente, etc.). A exemplo da Tecnologia da Moda, a seletiva de Web Design será de domingo a sexta. Já as de Tornearia e Fresagem serão realizadas de segunda até sexta.

“Me sinto bem preparada e confiante, apesar da ansiedade”, diz Sabrina. Como os demais competidores, em todas as ocupações, ela não conhece a prova a ser cumprida, mas sabe que terá 14 horas para criar e concluir uma peça de roupa. “Tem que manter um elevado padrão de qualidade tanto na criação, quanto no acabamento”, destaca.

O tempo dedicado ao treinamento de vários meses, muitas horas diárias, aumenta a expectativa dos competidores. Eles vêm aprimorando seu desempenho, mas a surpresa da prova e a preparação dos concorrentes fazem aumentar a ansiedade. É o caso de Allan Scholze, para quem essa experiência já é vivida em família. Ele é treinado pelo irmão Alef, que foi campeão brasileiro e representante do Brasil na WorldSkills 2015. “Tenho muita expectativa, no treino eu ia muito bem; claro que, como a prova é surpresa, nunca se sabe o que nos espera”, afirma o competidor. “Uma coisa que mudou em mim é que antes eu ficava muito nervoso com a prova e agora com os coachings que tive mais o treino pesado”, diz Allan. O fato de disputar uma prova em que tradicionalmente os catarinenses vão bem (incluindo seu irmão) não assusta Allan. “Não fico com medo, porque o que faz o campeão é a equipe e também a força de vontade”, diz. “Espero ser digno de representar o País”, acrescenta.

Gean Leorato destaca procurou treinar à exaustão. “Até o limite, dentro das nossas condições”, afirma, salientando que tanto ele, quanto o treinador (Eduardo Kruczkievicz, medalhista de prata na WorldSkills de 2015 e, torneria CNC) estão motivados e buscando o mesmo objetivo. “Vou dar o melhor de mim”, diz Leorato.

Os catarinenses já conquistaram duas medalhas de ouro e duas de prata nas quatro seletivas que disputaram até agora. As provas prosseguem até meados de setembro e voltam a Santa Catarina nas semanas de 12 de agosto (engenharia de moldes para polímeros, em Joinville) e 19 de agosto (manutenção de aeronaves, em Palhoça).

Assessoria de Imprensa
Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina

Entre em contato

Tire dúvidas, envie sugestões e reclamações

Fale conosco