Programa Jucesc digital vai facilitar abertura e fechamento de empresas

Novo sistema foi apresentado nesta quarta-feira (11), em Florianópolis
Imprimir
  • No evento, presidente da FIESC disse que as pequenas empresas serão as mais beneficiadas (Foto: Júlio Cavalheiro/Secom)

Florianópolis, 11.10.2017 – A Junta Comercial de Santa Catarina (Jucesc) apresentou nesta quarta-feira (11), em Florianópolis, o programa Jucesc Digital, novo sistema que vai simplificar a abertura, alteração ou fechamento de empresas e outros serviços de atos empresariais feitos pela instituição. No encontro de lançamento, o presidente da FIESC, Glauco José Côrte, disse que o sistema é importante para os empreendedores, pois otimiza custos, elimina deslocamentos, reduz prazos e possibilita o acompanhamento dos fluxos do processo.

“Para a indústria catarinense, que tem 98% de seus estabelecimentos concentrados nas micro e pequenas empresas, a iniciativa é ainda mais importante. Ao facilitar a esse grupo de empreendedores o acesso à criação e fechamento de empresas, potencializa-se a atividade industrial que, por seu turno, promove crescimento econômico por diferentes canais de encadeamento produtivo, gerando emprego e renda”, afirmou, salientando que a modernização nos processos gerenciais, mais do que um avanço funcional, torna-se uma condição necessária ao desenvolvimento de Santa Catarina.

Segundo o World Bank Group, o tempo médio de abertura de empresas no Brasil é de 80 dias, o que coloca o País na posição 175 no ranking mundial. Côrte ressaltou que a burocracia, além de contribuir com a informalidade e incentivar a corrupção em todas as esferas administrativas, tem sido uma espécie de imposto compulsório no País, que eleva os custos e desestimula a produção, sem gerar benefícios de arrecadação. “A Junta Comercial de Santa Catarina coloca-se, portanto, entre as instituições pioneiras na promoção de um ambiente mais propício à atividade produtiva, descomplicando a vida dos empresários no presente e, no longo prazo, sendo fonte de grandes avanços econômicos”, disse.

“Vai ter muito mais comodidade, velocidade, eficiência, segurança e economia. Basta imaginar que a empresa poderá ser aberta de qualquer lugar do País ou do mundo”, afirma o presidente da Jucesc, Julio Cesar Marcellino Jr.

Com informações da Secretaria de Desenvolvimento Econômico Sustentável.