Em São Bento do Sul, FIESC entrega ampliação do laboratório de madeira e mobiliário

Investimentos do SENAI no Planalto Norte desde 2011 totalizam R$ 10 milhões; laboratório obteve mais de R$ 1 milhão nesse período.
Imprimir
  • Em novo ambiente, laboratório de tecnologia da madeira e mobiliário deve ampliar atendimento ao setor (Ivan Roberto Liebl)
  • Em novo ambiente, laboratório de tecnologia da madeira e mobiliário deve ampliar atendimento ao setor (Ivan Roberto Liebl)
  • Em novo ambiente, laboratório de tecnologia da madeira e mobiliário deve ampliar atendimento ao setor (Ivan Roberto Liebl)
  • Em novo ambiente, laboratório de tecnologia da madeira e mobiliário deve ampliar atendimento ao setor (Ivan Roberto Liebl)

São Bento do Sul, 26.5.2017 – Tendo como clientes oito dos dez maiores exportadores brasileiros de móveis, o Laboratório de Tecnologia da Madeira e Mobiliário (LTMM) do SENAI/SC em São Bento do Sul, duplicou sua estrutura física, chegando agora a 600 m², e modernizou equipamentos. A entrega oficial das novas dependências foi realizada nesta sexta-feira, 26, em solenidade que contou com a presença do presidente da FIESC, Glauco José Côrte, do vice-presidente para a região do Planalto Norte, Arnaldo Huebl, do prefeito Magno Bolmann e do presidente da Assembleia Legislativa de Santa Catarina, Silvio Dreveck, entre outras autoridades. Desde 2011, o SENAI realizou investimentos da ordem de R$ 10 milhões no Planalto Norte, sendo R$ 1 milhão na modernização do LTMM, que agora tem a meta de ampliar seu escopo de ensaios acreditados pelo Inmetro.

O presidente da FIESC destacou que o laboratório “é muito importante, porque é acreditado pelo Inmetro e os certificados que emitem são aceitos por muitos países”. Côrte salientou que o SENAI tem a maior rede estadual e nacional de metrologia. “Em Santa Catarina, o setor de móveis tem cerca de 5,5 mil indústrias, que empregam em torno de 70 mil trabalhadores”, declarou, lembrando que no ano passado, o setor exportou perto de 800 milhões de dólares e 311 milhões de dólares nos primeiros quatro meses de 2017. “Se o país está com sua economia contraída, o importante é buscar alternativas”, afirmou.

Existente há 30 anos, o LTMM realiza mais de 250 ensaios, entre os quais 110 são acreditados pela Coordenação Geral de Acreditação (CGCRE), desde 2008. Entre os principais serviços realiza ensaios para a certificação de berços infantis, produto este com certificação compulsória. Atualmente, atende mais de 70% dos fabricantes de berços de madeira e derivados registrados no Inmetro. Os ensaios também atendem móveis de escritório, escolares, beliches, cadeiras. Os testes abrangem os insumos (madeiras, tintas, colas e metais) e produtos finais. São atendidas regularmente em torno de 80 indústrias catarinenses do setor, além de estabelecimentos de outros oito Estados. Nesta ampliação, o LTMM foi transferido da unidade I do SENAI em São Bento, localizada no bairro Centenário, para a unidade II, no bairro Serra Alta.

“Pesquisa é o passo inicial de qualquer atividade”, afirmou o prefeito Magno Bollmann. Ele salientou que com a estrutura laboratorial e com os cursos profissionalizantes, ambos prestados pelo SENAI, “a nossa indústria terá um futuro promissor”. Para o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Silvio Dreveck, “este laboratório vai contribuir para o avanço da indústria de São Bento do Sul e região”. Ele ainda prestou reconhecimento ao presidente da FIESC, Glauco José Côrte, pelas iniciativas em favor da educação e de saúde e segurança dos trabalhadores.

O vice-presidente da FIESC para a região Planalto Norte, Arnaldo Huebl, lembrou que a ampliação do laboratório atende demandas do setor, identificada na elaboração das rotas estratégicas do Programa de Desenvolvimento da Indústria Catarinense (PDIC 2022), coordenado pela Federação das Indústrias. “Na elaboração do PDIC, além de demandas em educação profissional, foram identificadas necessidades de mapeamento de processos produtivos que possam obter melhorias e também de oportunidades no mercado nacional e internacional”, destacou.

O diretor técnico do SENAI/SC, Maurício Cappra Pauletti, ressaltou a ampliação dos serviços laboratoriais, de pesquisas e de consultoria, prestados pela instituição, ao lado da educação profissional. “Com a implantação e ampliação dos institutos de inovação e de tecnologia e de laboratórios como esse, o SENAI quer se consolidar como um pilar de inovação e tecnologia para apoiar o setor a aumentar sua competitividade, por meio da melhoria da qualidade dos produtos, redução de custos e otimização de processos”, disse.

O SENAI/SC, entidade da FIESC, possui a mais ampla e qualificada Rede de Laboratórios de Metrologia do Estado, preparada para prover serviços de avaliação da conformidade. São quinze Laboratórios de Metrologia e dois Provedores de Ensaios de Proficiência distribuídos estrategicamente pelo Estado para atendimento aos diversos segmentos da indústria. A região do Planalto Norte concentra 552 destas indústrias com cerca de 17% do total de empregos do setor no Estado.