Investimentos em educação e saúde ajudam a superar desafios da indústria 4.0

Presidente da FIESC, Glauco José Côrte, tratou do tema em encontro da Associação Brasileira de Internet Industrial, nesta segunda, na sede da Federação
Imprimir
  • Glauco José Côrte (d) ao lado de José Rizzo Hann Filho. Foto: Ivonei Fazzioni
  • Glauco José Côrte (d) ao lado de José Rizzo Hann Filho. Foto: Ivonei Fazzioni

Florianópolis, 11.12.2017 – Investimentos em saúde e educação dos trabalhadores são a base para a superação dos desafios impostos à sociedade pela quarta onda da revolução industrial. A afirmação foi feita pelo presidente da Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC), Glauco José Côrte, durante o 4º Encontro da Associação Brasileira de Internet Industrial (ABII), aberto nesta segunda (11), na FIESC. “Antes as pessoas estudavam para ter uma profissão para a vida inteira; agora estudam a vida inteira para ter sete ou oito profissões”, afirmou Côrte, citando a poetisa chilena Gabriela Mistral, laureada com o Prêmio Nobel da Literatura de 1945.

O futuro do trabalho e da educação foi um dos temas discutidos no primeiro dia do evento, que se encerra nesta terça. “Vamos ter a eliminação de muitas taferas e surgirão outras, que exigem novas habilidades. É um desafio para a humanidade e temos que ser ativos nesse processo”, explicou o presidente da ABII, José Rizzo Hahn Filho. “Pela primeira vez podemos ter um processo de inovação e avanços tecnológicos com efeito líquido negativo no saldo de empregos. O Brasil precisa avançar pois há um descompasso entre a educação ofertada e as demandas tecnológicas”, destacou Nelson Karam, do Dieese, participante do painel sobre o tema. “Precisamos avançar no diálogo sobre a questão”, defendeu.

Outro assunto debatido foi a convergência entre tecnologias da informação e tecnologias operacionais, que são as máquinas, sistemas, robôs, softwares e demais recursos tecnológicos normalmente encontrados em fábricas, usinas e outros ambientes produtivos. Também será apresentado o caso de uma plataforma de serviços para refrigeração comercial, através da aplicação de Internet das Coisas.

ABII

Criada em 2016, a partir de uma iniciativa conjunta da FIESC, SENAI, Pollux e Embraco, a ABII está encerrando 2017 com 37 associados, principalmente do Sul do Brasil, mas com expansão das adesões de organizações de São Paulo e do Nordeste. A entidade atua na promoção da inserção das empresas e organizações públicas e da sociedade civil no fenômeno que ganha nomes como “Indústria Avançada”, “indústria 4.0”, “internet das coisas”, “internet industrial” ou “quarta revolução industrial”.

 

Assessoria de Imprensa

Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina