Embaixada brasileira em Cingapura apoiará formação de docentes de SC

País asiático lidera ranking 2015 do PISA em matemática, ciências e leitura e o segredo do desempenho está na valorização do professor pelo mérito
Imprimir
  • Os presidentes da Fecomércio-SC, Bruno Breithaupt (e), e da FIESC, Glauco José Côrte (d), com o embaixador Flávio Damico

Florianópolis, 02.5.2017 – O embaixador do Brasil em Cingapura, Flávio Damico, se disse motivado em articular apoio daquele País à formação de professores catarinenses de matemática e ciências. Nesta terça-feira (2), ele recebeu a comitiva do Movimento Santa Catarina pela Educação, liderada pelos presidentes das federações das Indústrias (FIESC), Glauco José Côrte, e do Comércio, Serviços e Turismo (Fecomércio), Bruno Breithaupt.

A delegação foi conhecer o sistema educacional que lidera o ranking 2015 do Programa Internacional de Avaliação de Estudantes, (PISA, na sigla em inglês) da Organização de Cooperação para o Desenvolvimento Econômico (OCDE), nas três áreas analisadas – matemática, ciências e leitura. “O segredo desta liderança de Cingapura está na valorização do professor pelo mérito com base no plano de carreira, tendo como princípios a formação ao longo da vida e os resultados em sala de aula”, explica o presidente da FIESC, Glauco José Côrte.                       

A missão visitará instituições de ensino básico, técnico, de matemática, de ciências, de formação de professores e de capacitação de trabalhadores. No Instituto Nacional de Formação de Professores, o grupo se encontrará com o professor Lee Sing Kong, considerado o líder da mudança na capacitação de docentes no país. 

 

Assessoria de Imprensa

Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina