FIESC recebe representantes da Scholas Occurrentes, do Vaticano

Considerada o maior movimento juvenil do mundo, organização é liderada pelo Papa Francisco e promove projetos sociais e educativos
Imprimir
  • José Maria del Corral falou sobre iniciativas da Scholas Occurrentes. Foto: Marcos Quint
  • Durante o encontro, representantes da Scholas Occurrentes conheceram ações educacionais do SESI, SENAI e IEL, entidades da FIESC. Foto: Marcos Quint

Florianópolis, 2.11.2017 – O presidente da Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC), Glauco José Côrte, recebeu nesta quinta-feira (2) o presidente da Scholas Occurrentes, José Maria del Corral, para apresentar o Movimento Santa Catarina pela Educação. A iniciativa, liderada pelo Papa Francisco e voltada para jovens do mundo inteiro, teve sua origem na cidade de Buenos Aires em 2001, quando Jorge Bergoglio era arcebispo.

Acompanhado dos principais executivos das entidades da FIESC (SESI, SENAI e IEL), Côrte fez um resgate histórico das principais ações do Movimento SC pela Educação. A bandeira é o principal destaque de sua gestão desde 2012, quando a iniciativa foi lançada com o objetivo de elevar a escolaridade do trabalhador e, consequentemente, aumentar a competitividade da indústria catarinense. “O próprio Papa Francisco fala que educar é dar a vida, ou seja, é como começar uma vida nova”, lembrou, ao comentar a importância da causa para a FIESC.

Os jovens embaixadores da educação, que protagonizam diversas ações por meio do Movimento, também foram destacados por Côrte. “Eles têm nos ensinado muita coisa e devem ser ouvidos em qualquer processo que envolva a transformação da educação”, comentou. Outra ação citada foi o projeto Eu Voluntário: deixando o meu legado, que conta com a dedicação de mais de 3,1 mil pessoas em todo o Estado para promover ações voltadas à área da educação.

“Parabéns pela coragem e esperança de empreender um caminho assim, pensando em longo prazo. Também começamos com um diagnóstico em Buenos Aires. Nesse contexto de crises e misérias, reunimos um grupo de jovens para trabalhar pela educação. Assim surgiu o Scholas Occurrentes”, salientou del Corral.

A Scholas Occurrentes trabalha com escolas e comunidades educacionais públicas e privadas para promover a cultura do encontro pela paz e educação proposta pelo Papa Francisco para o mundo inteiro. “Isso vem sendo trabalhado a partir de três dimensões: esporte, arte e tecnologia, com vários programas e ações. Como diz o Papa, este mundo pertence às crianças, por isso precisamos ir até elas”, explicou del Corral.

O projeto está presente em 190 países com uma rede que engloba 446.133 escolas de todas as religiões e laicas, públicas e privadas. “Scholas Occurrente” é o maior movimento estudantil a nível mundial. Em Santa Catarina, a iniciativa pode vir a ser realizada em escolas do SESI e SENAI a partir de uma parceria a ser firmada com as entidades.

Os representantes da Scholas Occurrentes visitaram nesta quinta-feira (2) a unidade do SESI em São José para conhecer os programas SESI Ciências e SESI Matemática. Nesta sexta-feira (3), as visitas seguem na Escola de Educação Básica Jaco Anderle, que é parceira do Movimento, e no SENAI, em Florianópolis.

 

Assessoria de Imprensa
Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina